Justiça considera greve ilegal e determina retorno de professores da UERN ao trabalho

O desembargador Cornélio Alves, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, decidiu pela imediata suspensão da greve dos professores da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), em curso há quase cinco meses. Na decisão, que ocorreu na manhã desta quarta-feira (21), o magistrado determinou ainda multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento.

Desembargador Cornélio Alves entendeu que greve é ilegal
Desembargador Cornélio Alves entendeu que greve é ilegal

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENTENDA OS MASSACRES DE CUNHAÚ E URUAÇU, DATA QUE É FERIADO NO RIO GRANDE DO NORTE

Fatos históricos: 21 de abril Dia de Tiradentes

Em Acari, SEMEC realizará Fórum Municipal de Gestão e Liderança Escolar