Histórico! Mistão do Corinthians faz 6 no São Paulo e completa festa do hexa

Mosaico Corinthians

Foi melhor do que a encomenda. O torcedor corintiano, ao observar a escalação de um time majoritariamente reserva, jamais imaginaria em uma tarde tão iluminada. Em uma tarde de inspiração pelo alto - e um excesso de desatenções do rival -, o Corinthians bateu o São Paulo pelo placar de 6 a 1, em Itaquera, e tornou ainda mais completa a festa pelo hexacampeonato do Campeonato Brasileiro.

O São Paulo até começou bem. A equipe de Milton Cruz subiu as linhas de marcação, pressionou e teve uma boa chance nos pés de Rogério; Cássio fez uma grande defesa e impediu a abertura do placar. Entretanto, quando defensivamente exigido, o time tricolor sucumbiu a um Corinthians competitivo, intenso e inspirado nas jogadas pelo alto.

O primeiro ato de punição do Corinthians veio aos 26min. Depois de escanteio levantado para a área, Felipe desviou de cabeça e exigiu grande defesa de Dênis. No rebote, um Bruno Henrique completamente livre arrematou firme de perna direita e promoveu a primeira festa da tarde em Itaquera.

A desatenção no gol de Bruno Henrique apenas simbolizou o domingo do São Paulo. Depois de sofrer o gol, o clube do Morumbi se abateu, não exigiu Cássio e mostrou ainda mais falhas defensivas. Dois minutos depois do primeiro gol, o Corinthians ampliou com o paraguaio Ángel Romero, que subiu sem ser incomodado pela marcação e anotou o segundo tento.

Se duas falhas em bolas paradas não eram o bastante, o São Paulo irritou ainda mais o torcedor aos 46min da etapa inicial. Danilo levantou a bola para a área e encontrou Edu Dracena. O zagueiro subiu mais alto que a zaga são-paulina e ainda teve tempo de pegar novo rebote de Dênis para ampliar. Ninguém no sistema defensivo tentou, no mínimo, encostar no experiente defensor corintiano.

O massacre do primeiro tempo serviu para definir o clássico. Milton Cruz ainda tentou modificar o São Paulo com as entradas de Reinaldo e Luis Fabiano, mas o ‘mistão' do Corinthians se mostrou seguro e organizado, assim como os titulares que levaram o clube ao hexacampeonato.

A festa pelo título, no entanto, ainda não estava completa. O quarto gol se tornou um dos mais bonitos da campanha: Romero e Fágner iniciaram a jogada; Bruno Henrique, com um belo giro sobre Lucão, clareou e tocou para Danilo. O veterano deu um toque de letra e achou Lucca dentro da área, e o talismã anotou o quarto. Hudson, contra, anotou o quinto para o time alvinegro; Carlinhos diminuiu.

A festa se tornou histórica. O Corinthians alcançou a maior goleada da história sobre o arquirrival com um velho conhecido. Cristian, o responsável pelo gol na semifinal do Paulista de 2009, cobrou pênalti com precisão e fez o sexto. Para coroar a festa com requintes de crueldade, Cássio ainda defendeu uma penalidade máxima cobrada por Alan Kardec.

O resultado positivo levou o Corinthians aos 80 pontos, número que iguala o time de Tite ao Cruzeiro de 2014, recordista da Era dos pontos corridos com 20 times; ainda restam dois jogos para o clube do Parque São Jorge se tornar o líder neste quesito. O São Paulo, humilhado neste domingo, permanece com 56 e tenta juntar os cacos para brigar por uma vaga na Libertadores em 2016.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENTENDA OS MASSACRES DE CUNHAÚ E URUAÇU, DATA QUE É FERIADO NO RIO GRANDE DO NORTE

Odon Jr e Anderson realizam Festa da Vitória na próxima terça-feira (11), véspera de feriado

Festa do Boi começa nesta sexta com Aviões, Simone & Simaria, Luan Estilizado, entre outras atrações